Ressonância Magnética Nuclear de Alto Campo
Mamografia Digitalizada
Raios X Digital
Densitometria Óssea
Tomografia Computadorizada
MultiSlice de 64 Canais
Ultrassom
Ressonância Magnética de
Campo Aberto
 
Preparos para Exames
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA DE CAMPO ABERTO
 
 
A CDIP hoje possui o maior centro de Radiodiagnóstico por imagem do Sudoeste do Paraná sendo referência em seu segmento. A CDIP, mais uma vez em busca da satisfação da população da região inova e investe em uma nova tecnologia; a Ressonância Magnética de Campo Aberto.

A Ressonância Magnética de Campo Fechado, na qual já são prestados serviços de grande qualidade e excelência, têm como característica principal o alto campo de 1,5 Tesla onde se realiza todos os exames com mais rapidez e agilidade.

Este campo magnético é produzido por um supercondutor de eletricidade que trabalha a temperatura próximas ou iguais à 0º Kelvin ( -273º C) obtida por meio de gás criogênico de nitrogênio e hélio líquido. A esta temperatura, certos materiais oferecem baixíssima resistência a corrente elétrica. Este equipamento tem alto poder de força, produzindo elevados graus de ressonância. Têm alto custo de fabricação e produzem campos de força mais estáveis.
O custo de manutenção para reabastecimento com o hélio líquido é alto. Este modelo devido a grande estabilidade do campo realiza angiografias por RM com grande resolução de imagem e exames funcionais principalmente na área de neurologia e musculoesquelético.

O grande, porém deste equipamento é que o paciente entra dentro de um túnel e lá permanece por um tempo de 10 min a 1 hora, isto pode gerar certa ansiedade principalmente em claustrofóbicos, idosos e crianças.

Já o equipamento de Campo Aberto possui um imã permanente, ele é bastante pesado e econômico, e possui um campo de 0,35 Tesla. Isto faz com que o equipamento seja aberto dos três lados oferecendo as seguintes vantagens - não existe o problema da claustrofobia; maior comodidade para o paciente, não precisa ser removido do túnel para aplicação de Gadolínio (contraste paramagnético; acesso fácil ao paciente); sem contar que a máquina suporta 200 kg.

Por possuir campo magnético baixo, não significa perda de qualidade de imagem. A Siemens com seu novo sistema Magneton C! , gera oscilações no campo magnético em baixos intervalos de tempo proporcionado rapidez e alta confiabilidade nos exames.
Mais uma vez a CDIP quer a satisfação do seu paciente, onde ele poderá optar qual procedimento irá realizar.

Preparo para Exame

Untitled Page
   
Untitled Document
2009 © CDIP Clínica de Diagnóstico por Imagem